ENQUADRAMENTO

Da necessidade de manter a companhia activa e desperta, foi num espírito de resiliência que decidimos partir para uma nova criação em pleno contexto de pandemia. Convidamos para esta performance profissionais do espectáculo de diferentes percursos e disciplinas artísticas num cruzamento criativo suportado na experiência individual.
O processo de criação suporta-se em duas etapas, encontros semanais por vídeo-conferência e uma residência artística com a duração de 3 dias.

SINOPSE

Entende-se por transumância o deslocamento sazonal dos rebanhos para locais que oferecem
melhores condições durante determinada parte do ano. A performance é ancorada num conceito de constante procura, é um cruzamento metafórico entre as singularidades do homem e de um rebanho. Temos um pastor e um rebanho. Os transumantes são personagens de executivos , a imagem
estereotipada do indivíduo que usa fato preto e mala executiva. O pastoreio é orientado e maestrado pela personagem de um pastor.( imagem tradicional de um pastor). A performance é no seu todo um jogo simbólico que deixa em aberto diferentes leituras do mesmo objecto, as imagens criadas transportam facilmente para um universo contrastante entre o mundo rural e o mundo urbano ou para o capitalismo como forma de transumância. A performance tem um registo de deambulação com pequenos apontamentos fixos , os quais, procuram uma exploração dos diversos espaços físicos que a rua nos oferece.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA

direcção artística ÂNGELO CASTANHEIRA, EDUARDO DIAS
criação COLECTIVA
elenco ANA FREITAS, ÂNGELO CASTANHEIRA, ANTÓNIO PAIXÃO, DANIEL MORGADO, DAVID VALENTE, EDUARDO DIAS, JOÃO DIAS
texto BERTOLD BRECHT

fotografia de capa OSÓRIO / CINE CLUBE DE AVANCA
fotografia de cena Mário Abreu www.toquesdeluz.com